Todos poderiam ter sido salvos no Costa Concordia

1
407

O Comandante-Geral da Capitania dos Portos da Itália, o Almirante Marco Brusco, afirmou nesta quinta-feira que se Francesco Schettino, o Capitão do navio que naufragou no dia 13 de janeiro em frente à ilha de Giglio, tivesse dado o sinal de alerta a tempo, todos os passageiros teriam sido salvos.

Brusco compareceu nesta quinta ao Senado para explicar a posição da Capitania dos Portos a respeito do naufrágio do cruzeiro Costa Concordia, que por enquanto causou 16 mortes e deixou 22 desaparecidos.

“Se o Comandante Schettino não tivesse perdido uma hora preciosa, teria saído tudo perfeito. Os botes de salvamento teriam sido descidos com tranquilidade com todos os passageiros a bordo. No entanto, a primeira hora, que é a mais importante, foi perdida e depois se trabalhou em meio à angústia. Além disso, ele foi embora e só chegavam ordens contraditórias”, explicou Brusco.

Um dos principais problemas do resgate dos passageiros foi a impossibilidade de descer os botes, pois uma hora depois do impacto contra as rochas, o navio estava muito inclinado para que pudessem ser descidos.

O responsável da Capitania foi contundente ao afirmar que a culpa “seguramente é do comandante Francesco Schettino”, mas também questionou onde estavam os outros oficiais e por que não fizeram nada.

Sobre a manobra de aproximação do cruzeiro à ilha do Giglio, o que causou o impacto com as rochas e fez com que o navio naufragasse, Brusco assegurou que “as rotas são decididas pelo capitão, que tem que assumir toda a responsabilidade”.

Segundo o Almirante Brusco, “a manobra de aproximação foi algo extravagante, porque foi feita quase em ângulo reto com relação à ilha de Giglio, com uma velocidade elevada”.

Além disso, Brusco garantiu que a Capitania dos Portos não tinha sido avisada da chamada “saudação” a Giglio, ou seja, a aproximação a poucos metros da ilha.

Nesta quinta-feira, começarão os exames toxicológicos sobre as amostras biológicas de Schettino, que atualmente está sob prisão domiciliar com a acusação de naufrágio, abandono de navio e homicídio culposo múltiplo.

Com as informações – Terra

Por Rodrigo Cintra

1 COMMENT

  1. Parabens, finalmente alguem se posicionou de forma correta quanto as responsabilidades do comandante e dos oficiais responsaveis da navegacao sem nenhum protecionismo
    Tambem informou mais um fato que relevante a esta catastrofe, onde as autoridades portuarias nao foram avisadas da manobra perigosa e desnecessaria que ocasionou varias perdas principalmente humanas
    E preciso que todos os profissionais da area entendam a gravidade do ocorrido para que isto nao aconteca novamente

Deixe uma resposta