Transpetro – Laudo sobre incidente em Tramandaí sai em um mês

1
404

A Superintendência do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais) no Estado informou na tarde de ontem que encerrou os trabalhos técnicos relativos à emergência ambiental decretada depois do vazamento de óleo ocorrido na quinta-feira passada em Tramandaí.

Entretanto, o monitoramento não tem prazo para se encerrar e será elaborado um laudo técnico conjunto entre Ibama, Marinha do Brasil e  Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), avaliando os danos ambientais. Ao menos 30 dias serão necessários para que o laudo seja concluído.

Com base na análise, será definido que tipo de punição administrativa sofrerá a Transpetro, subsidiária da Petrobras que fazia o descarregamento do navio que acarretou o vazamento. A multa máxima é de R$ 50 milhões. O Ibama também determinou que a empresa envie relatórios diários sobre a situação do local e faça exames da água e de sedimentos. A companhia informou que criou uma comissão interna para apurar as circunstâncias do vazamento.

O petróleo atingiu três quilômetros da orla em Tramandaí, obrigando o órgão ambiental do Estado a determinar que veranistas não entrassem no mar. Neste sábado, técnicos do Ibama fizeram um novo sobrevoo na região e não encontraram mais manchas de óleo no mar. Mesmo assim, o aviso de água imprópria para banho continuava. O fim de semana quente fez com que um grande número de veranistas se dirigisse para as praias do Litoral Norte, e muitos deles desrespeitaram a proibição.

“Em Tramandaí, mesmo com as placas de aviso, as pessoas entram na água. Visualmente, o mar está limpo, mas a Fepam mantém esse alerta por precaução até que saia o relatório das condições da praia”, relata o Major João José Correa da Silva, Comandante do 1° Batalhão Ambiental da Brigada Militar. Segundo ele, a limpeza da praia foi muito benfeita e logo tudo será normalizado.

“No sábado surgiram boatos de novas manchas no mar, mas, após a averiguação, foi descartada esta possibilidade”, diz. O novo relatório sobre as condições da água para banhistas deve ser divulgado hoje e, dependendo do resultado, a recomendação de evitar o mar pode ser alterada.

Com as informações – Jornal do Comércio

Por Rodrigo Cintra

1 COMMENT

  1. PIADA – O IBAMA Deixa na Responsabilidade da Transpetro ( Petrobrás ) os Relatórios e Aferições da Condição de Contaminação da Água Ee do Meio Ambiente Marinho…Sendo certo que de Acordo com a Avaliação será promulgada a Multa sobre a Empresa…Adivinha o que vão dar essas avaliações???
    Você acredita na Veracidade desses Relatórios e Análises Técnicas???
    É a mesma coisa que mandar um Motorista Bêbado que Atropelou Pessoas em um Ponto de ônibus, para que faça sua Própria Perícia e se auto qualifique em ralação ao Crime cometido.
    “O Ibama também determinou que a empresa envie relatórios diários sobre a situação do local e faça exames da água e de sedimentos. A companhia informou que criou uma comissão interna para apurar as circunstâncias do vazamento.”
    PORQUÊ O PRÓPRIO IBAMA NÃO ACOMPANHA A OCORRÊNCIA, AFINAL, QUAL SUA FUNÇÃO PRIMÁRIA???
    DEFENDER O MEIO AMBIENTE???
    OU DEFENDER O MEIO AMBIENTE EMPRESARIAL???

Deixe uma resposta