Vazamento no TEBAR interrompe operações nas refinarias da Petrobras

0
432

Um vazamento de petróleo ocorrido em um oleoduto no Terminal Marítimo Almirante Barroso (Tebar), da Transpetro/Petrobrás em São Sebastião, no Litoral Norte, interrompeu as operações de transferência do produto para as refinarias de Cubatão e de São José dos Campos por pelo menos dois dias.

O vazamento foi interno e não há registro de óleo no mar.

O acidente aconteceu na tarde de quinta-feira, mas somente no sábado a Transpetro no Rio de Janeiro, órgão da Petrobrás responsável pelo transporte de petróleo e derivados por via marítima, confirmou o vazamento publicamente.

Desde então, as operações para as refinarias foram suspensas. Segundo a estatal, foram encontrados “indícios de óleo” em uma bomba localizada em uma bacia de contenção de um dos tanques dentro do terminal. Os reparos começaram no sábado, diz a empresa por meio de nota.

Funcionários que preferem não se identificar classificaram o vazamento como “grande” e dizem que o oleoduto teria apresentado fissuras. “Diversos caminhões de sucção foram usados para retirar o óleo, mas não estavam dando conta”, afirma um funcionário.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) não havia sido comunicada pela empresa até a tarde de sábado, assim como a Secretaria do Meio Ambiente de São Sebastião. A reportagem não conseguiu contato com a Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O último grande vazamento de petróleo em oleoduto registrado em São Sebastião ocorreu em 19 de fevereiro de 2004. O rompimento foi detectado no Parque Estadual da Serra do Mar, na Praia do Guaecá, a 4,5 quilômetros acima do nível do mar.

O vazamento ocorrido em 2004 durou seis horas e o petróleo atingiu três rios e a praia do Litoral Norte. O oleoduto, que atendia a Refinaria de Cubatão, apresentava sinais de fadiga. Na época, a Petrobrás não informou a quantidade de óleo vazado.

Ampliação

A Transpetro/Petrobrás não informou as causas do acidente, a quantidade de petróleo vazado nem a destinação do produto recolhido.

O fato aconteceu no mesmo dia em que a empresa anunciou ao Conselho do Meio Ambiente de São Sebastião um projeto para a ampliação dos píeres de atracação de navios petroleiros no Canal de São Sebastião, obra que depende de licenciamento ambiental.

Segundo a secretaria, o licenciamento do terminal marítimo venceu em 2010.

Tebar

O Tebar é o maior terminal marítimo da América Latina e responde por algo entre 55% a 60% de todo o petróleo consumido no País. Seu parque possui dezenas de tanques que armazenam petróleo e derivados provenientes da Bacia de Campos (RJ) e do exterior.

Depois, os produtos são transferidos por meio de oleodutos para as refinarias de Cubatão, São José dos Campos, Paulínia e São Bernardo do Campo.

Com as informações – Agência Estado

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta