MSC corre por fora e já supera a Maersk em navios gigantes

4
466

A MSC recebeu no início deste mês o seu 43º navio acima dos 11.500 TEU de capacidade. Segundo a consultora Alphaline, a companhia de Giancarlo Aponte deverá, até o final de de março, operar uma frota exclusivamente composta por navios entre os 11.500 e os 14.000 TEU nas suas quatro rotas Extremo Oriente-Europa/Mediterrâneo.

Segundo o relatório da consultora, a frota da MSC de navios porta-contentores gigantes da MSC já supera a da frota da Maersk Line, com este último a possuir 21 navios acima dos 11.500 TEU, muito menos do que as 43 unidades da MSC.

A empresa de Aponte tem prevista a entrega de mais porta-contentores gigantes, o que elevará a sua frota de navios com capacidades entre os 11.500 e os 14.000 TEU para 56 até o final do ano. Deste total, 52 navios terão capacidade superior a 12.500 TEU.

Por outro lado, a Maersk irá receber o primeiro dos seus navios gigantes Triplo-E no início de 2013. “Isso dá vantagem à MSC para aumentar substancialmente a sua quota de mercado, principalmente às custas da Maersk”, diz a Alphaliner.

A consultora prevê que, até o final de 2012, a MSC terá um excedente de 13 navios com capacidades que variam entre os 11,500 e 14,000 TEU “para a qual ainda não revelou nenhum plano, embora o destino mais provável seja as rotas do Oriente-Europa”.

O relatório acrescenta que com a introdução “esperada de novos navios MSC na rota do Extremo Oriente/Europa a transportadora poderia aumentar a sua quota de mercado de 15,5 por cento para cerca de 17,5 por cento até o final do ano. De acordo com este cenário, a quota de mercado da Maersk seria reduzida de 23,6 por cento para 21 por cento no mesmo período “.

Com as informações – Cargo Edições (Portugal)

Por Rodrigo Cintra

4 COMMENTS

  1. Prezado Luiz,
    Essa nova geração de navios será empregada primeiramente no trade Asia x Europa, onde existe maior mercado e estrutura para recebê-los.
    Um navio de 7000 TEUs de capacidade não é considerado navio pequeno. Para o seu conhecimento, o maior navio que escalou a costa leste da América do Sul (Brasil e Argentina) foi o navio COSCO Vietnam com aproximadamente 8200 TEUs. Não, eles não irão matar o tráfego dos navios menores. Normalmente utiliza-se os navios maiores nos portos recebedores, que também chamamos de ‘hub ports’. A partir daí, as grandes quantidades de carga são distribuídas para os diversos modais (trem, caminhão e navios menores). Estes navios menores são os chamados de feeders (alimentadores) e distribuem as suas cargas para os portos menores ou de menor calado.

  2. Acerca do frete, sim. Os valores tendem a diminuir. Pois, quanto maior a capacidade de um navio empregado em um determinado servico, menores os custos por unidade de container transportado e assim, menor o frete.

Deixe uma resposta