U.S. Coast Guard afunda navio fantasma japonês

7
835

A Guarda Costeira dos Estados Unidos afundou um navio japonês que estava à deriva há um ano, desde o sismo e tsunami de 11 de Março de 2011 no Japão, e que tinha sido avistado ao largo da costa da Colúmbia Britânica há cerca de duas semanas.

O navio é o maior testemunho até agora da enorme quantidade de destroços que o tsunami varreu do Japão para o Pacífico, e que devem chegar à costa dos Estados Unidos e Canadá nos próximos anos. As autoridades japonesas falam em 1,5 milhões de toneladas de destroços – desde fragmentos de plásticos até navios, como Ryon-Un Maru, agora afundado.

Com 61 metros de comprimento, o navio fora avistado a 23 de Março por uma embarcação de pesca canadiana, que inicialmente pensou em rebocá-lo mas desistiu da ideia. Imediatamente apelidado de “navio fantasma”, o Ryon-Un Maru permaneceu à deriva, num corredor marítimo entre os Estados Unidos e o Canadá.

As autoridades norte-americanas decidiram afundá-lo, como a alternativa mais segura para eliminar o que seria um perigo para a circulação marítima. Uma embarcação da Guarda Costeira abriu fogo sobre o navio, que ainda permaneceu a flutuar por algumas horas. Acabou por ir ao fundo, a pouco mais de 300 quilómetros da costa do Alasca, com cerca de 7500 litros de combustível a bordo.

Com as informações – Público (Portugal)

Nota do Editor – mandaram pro fundo uma embarcação com 7500 litros de combustível a bordo… nem comento isso. Lastimável! O Meio Ambiente que pague a conta.

Por Rodrigo Cintra

7 COMMENTS

  1. Pois é, amigo Rodrigo, se fosse no Brasil iriam nos crucificar, mas como foram eles lá, não vai pega nada.
    Depois o Brasil é que é uma bagunça…
    Saudações Marinheiras…
    Abraço!

  2. O AMERICANO manda no mundo e ninguem fala nada , isto que eles fizeram afundar o navio com 7.500 m 3 de combustivel e falta de respeito com á umanidade , o meio anbiente agradese , mais uma ves eles mostram sua AROGANCIA .

  3. Eu acho que o que aconteceu na verdade foi medo de contaminação radioativa. Quem vai lá tirar o combustível e ser contaminado?
    É um absurdo, mas é difícil acreditar que iriam negligenciar a este ponto.

  4. Luis,
    As autoridades informaram que a embarcação foi afundada em função da ameaça que a mesma produzia ao tráfego marítimo, que o barco de pesca Bernice C não era capaz de resgatar o Ryou-Un Maru e que apesar da embarcação ter capacidade de armazenar 7568.6 litros de óleo diesel, não sabiam da quantidade de óleo presente a bordo. Mas que a decisão foi tomada a partir da análise da NOAA e de outras agências ambientais e que o combustível a bordo iria se dissipar gradativamente, Portanto, resolveram brincar de tiro ao alvo…

  5. Impressiona que uma nação como os Estados Unidos, com toda a tecnologia que possui, afundariam embarcação com toda essa quantidade de óleo. É um ABSURSO e uma ABERRAÇÃO decidir por uma linha de ação como essa. É o meio ambiente é que paga a conta. Triste!

Deixe uma resposta para Marcelo Pereira de Carvalho Cancelar resposta