Casco da P-55 apresenta falhas estruturais

6
324

De acordo com a publicação norueguesa especializada Upstream, a entrega da plataforma semissubmersível P-55, que está sendo construída no dique seco do Rio Grande, sofrerá mais atrasos, pois foram encontradas defeitos em estruturas do deckbox (convés).

Em vistoria realizada no deckbox teriam sido encontradas fissuras em nós (peças de aço usadas na construção da estrutura principal do convés), defeitos que tornam arriscada a execução do içamento do deckbox para união com o casco, operação chamada de “mating”.

O casco da P-55 atracou no cais sul do Estaleiro Rio Grande em 16 de janeiro deste ano e sua entrada no dique seco para o “mating” foi anunciada para a última semana de fevereiro. Depois, foi adiada para a última semana de março, mas até agora não ocorreu. O último adiamento do mating seria devido ao problema encontrado em alguns nós. Conforme a publicação, o casco também apresenta problemas. As informações que se tinha, extraoficialmente, até agora, é que ele veio de Pernambuco, onde foi construído, sem estar totalmente pronto.

No início de março, a Petrobras já tinha informado ao Agora que a P-55 não ficaria pronta em dezembro deste ano, como estava previsto, e sim no primeiro trimestre de 2013. As estruturas que apresentam fissuras foram adquiridas pela Petrobras. Fontes próximas ao projeto informaram à Upstream que, devido a esses problemas, a P-55 iniciará a produção de petróleo só em 2015. A previsão inicial era que começasse no final de 2013. Através de sua assessoria, a Petrobras disse que não vai se pronunciar sobre o assunto.

Com as informações – Jornal Agora

Por Rodrigo Cintra

6 COMMENTS

  1. Boa Noite a Todos, A segurança dever ficar em primeiro lugar, pois qualquer questão de probabilidade de acidente os danos são enormes, para isso devera ser bem feito uma analise dos riscos a prova de erros.
    Otaviano Eduardo V. Cesar
    Téc. Seg. Trabalho.

  2. é cade os fiscais as empresas classificadoras a marinha o CREA entre outras tantas que só querem dinheiro pois não fazem nada para acabar com esta vergonha !!!
    a onde esta graça foster ?
    viva a incompetência dos engenheiros e técnicos registrado pois estes registros só prova a incompetência.
    e o povo é que vai continuar a pagar toda estas contas.

  3. Em primeiro lugar devem vir gestão, projeto e execução dentro de normas e padrões específicos, pois uma vez atendido este quesitos, a segurança certamente será eficaz!!

  4. Quando estava cursando o cfaq, um instrutor meu falou que o EAS nao daria certo, pois em vez de construirem suas instalações em um local com tradição na construção naval, construiram em um local onde so tinha cortador de cana, achei que era picuinha de oficial de marinha, mas pelo jeito ele tava certo.
    Navio torto, casco da P55 com problemas, atrasos nas construções de navios para a petrobras e sondas, e o pior, empreiteras que so sabem construir asfalto, muitos ja com problemas, como socias majoritarias do empreendimento que deveria fazer renascer a construção naval no Brasil.
    Negocio que começa errado, termina errado!!!
    Esse é o nosso Brasil…
    Saudações Marinheiras a todos!

  5. quero saber se ainda vai gerar emprego pois to me preparando pra isso.com cursos de solda quero trab.na p;55. e se tem vaga de emprego e onde devo deixar curriculo.fiz curso no senai de solda..

Deixe uma resposta