Lobão diz que expropriação na Argentina não afeta ações da Petrobras

0
316

O Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta terça-feira que não preocupa as autoridades do Brasil a decisão do governo argentino de expropriar a petrolífera espanhola YPF, administrada pela Repsol. Segundo ele, a decisão da Presidente Cristina Kirchner não vai afetar as ações da Petrobras na Argentina. Para o Ministro, cada país é “soberano” para decidir como “bem entendem”.

“Não creio que haja qualquer problema fundamental em relação à Argentina. A Petrobras tem 79 postos lá e vai continuar operando dentro da normalidade. Não tenho temor algum”, disse o ministro, durante audiência pública, na Comissão do Meio Ambiente e Defesa do Consumidor do Senado.

“Reconheço que os países tenham sua soberania e possam agir como bem entendem.”

Na segunda-feira, Cristina Kirchner anunciou a proposta de expropriação da YPF. Pelo texto, enviado ao Congresso Nacional da Argentina, 51% das ações da empresa petrolífera serão expropriados. O Governo Federal ficará com 26,06% e as regiões produtoras, com 24,99%. Os 49% restantes serão de responsabilidade das províncias (Estados) onde a empresa atua.

Porém, a decisão gerou contestações na Espanha. As autoridades espanholas condenaram a medida e prometem reagir. Para as autoridades espanholas, a decisão ameaça a relação de cordialidade entre os dois países. O Primeiro-Ministro da Espanha, Mariano Rajoy, tentará o apoio político na América Latina para reverter a decisão.

Petrobras

A Presidente da Petrobras, Graças Foster, reúne-se na próxima sexta-feira com o Ministro do Planejamento da Argentina, Julio de Vido, para tratar da revogação da concessão da empresa na província argentina de Neuquén. Segundo Foster, a Petrobras está pronta para dar todas as respostas ao governo do país vizinho.”Fomos surpreendidos com relação às áreas que temos em Neuquén. Havíamos cumprido o plano exploratório mínimo na íntegra e anunciamos que faríamos a perfuração de seis poços no segundo semestre deste ano. Essa reunião de sexta-feira é extremamente importante para esclarecimentos. A Petrobras vai estar pronta para responder a todas as perguntas que vierem”, afirmou.

Antes do encontro com o Ministro argentino, a Presidente da estatal brasileira terá reuniões internas com a Diretoria Internacional da empresa para avaliar a situação. No início de abril, o Governo da província de Neuquén notificou a Petrobras sobre a revogação da concessão da estatal para explorar a área de Veta Escondida.

Com as informações – Agência Brasil

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta