Infonet Sergipe: Adeus ao nosso querido Prático Zé Peixe

4
755

Morreu nesta quinta-feira, 26, José Martins Ribeiro Nunes, conhecido como Zé Peixe. Foram 85 anos de uma vida, em grande parte dedicada ao mar. Um homem que saltava de uma altura de 40 metros, que levava e trazia navios até o porto. Conhecido por manias como não tomar banho e nem beber água doce, que se alimentava geralmente de frutas, pão e café. Que mesmo depois de aposentado, não conseguia se afastar do mar e trabalhava com amor na sua profissão de Prático.

Um homem franzino, de 1,60m, que se achava uma pessoa simples e igual a todo mundo e não se deslumbrava com seus feitos nem com suas manias e bravuras. Uma pessoa que não gostava de reportagens, pois dizia que não fazia nada diferente dos demais práticos.

Mas fazia sim, o trabalho de um prático é receber os navios em alto mar e os guiar até a atracação no porto e vice-versa, evitando as armadilhas dos canais. Diferente dos demais, Zé Peixe pegava carona nas embarcações e saltava ao mar na chamada Boca da Barra, de lá nadava para uma bóia de sinalização, onde esperava o navio chegar. Depois disso, era içado para assumir a pilotagem e levá-lo até o porto.

Quando o navio saía do porto, era onde Zé conseguia ser ainda mais impressionante. Ele não levava um barco de apoio para retornar a terra firme, como seus colegas de profissão. Ele seguia com o navio até a Boca da Barra e voltava nadando, o que dá 13 km de natação em alto mar.

Mais que um prático, Zé Peixe sempre foi reconhecido por sua enorme bravura e coragem. Alguns grandes fatos marcaram a carreira desse grande homem. Um deles foi quando o navio Mercury estava em chamas em alto mar, vindo das plataformas da Petrobras e com os funcionários a bordo.  Zé Peixe chegou ao navio com a ajuda de um rebocador, tomou a cabine e conduziu a embarcação, que poderia explodir, até um local onde todos pudessem saltar e nadar para a terra firma.

Homenagens

Feitos como este fizeram Zé Peixe receber algumas homenagens como a da Prefeitura Municipal de Aracaju, que oficializou Zé Peixe como Grão-Mestre da Ordem do Mérito Serigy, concedendo-lhe o título, a medalha e a comenda por Honnoris Causa. Ou a do ex-governador do Estado, João Alves Filho, que nomeou o Parque Aquático do Batistão com o nome Zé Peixe.

Ele também já foi tema de dois programas do Fantástico, foi entrevistado pelo Jô Soares e por grandes revistas nacionais e internacionais. Até foi cogitada a ideia de gravação de um filme contando sua história.

Zé Peixe foi uma figura excêntrica e especial, virou referência nos rios, pelo seu trabalho e experiência adquirida durante toda a vida, e ficou reconhecido pelo Brasil inteiro por seu trabalho e simplicidade.

Em 2007, o Portal Infonet fez uma homenagem para o Sergipano Zé peixe, falando sobre sua vida, profissão e família, em comemoração pelos seus 80 anos de idade. Confira as reportagens:

80 anos de Zé Peixe – Parabéns!

80 anos Zé Peixe – Uma vida pelo mar e pela família

Prático – uma profissão de coragem

Zé Peixe, mais do que uma lenda um grande homem

Com as informações – Portal Infonet

Nota do Editor – Certamente todos sentimos muito pela partida para o Oriente Superior desta lenda que foi o Zé Peixe, exemplo de amor e dedicação a profissão de Prático e aos mais necessitados. Um cara completamente desapegado das coisas materiais e que, acima de tudo, mostrou-nos que é melhor repartir e multiplicar do que apenas juntar e juntar…

Por Rodrigo Cintra

4 COMMENTS

  1. Vá com Deus, velho lobo do mar, descanse em paz, a Marinha Mercante está de luto, vc sempre será lembrado, e sua lenda permanecerá para todo o sempre!

  2. Esse, sim, é um verdadeiro herói brasileiro que fazia diariamente suas façanhas que outras pessoas nem imaginariam ser possível!
    O Brasil real está de luto!

  3. OLA “SEU ZÉ…” COMO SEMPRE EU O CHAMAVA; HOJE É UM DIA TRISTE P.MIM.SABER DE SUA ULTIMA VIAJEM,E QUE DESTA VEZ Ñ TERA

    MAS UMA EMBARCAÇÃO P TRZER BARRA A DENTRO,SAUDADES DE SUA PRANCHA DE ISOPOR FORRADA DE PANO… ! FICA NA MINHA MEMORIA AS VEZES QUE QUE SAIMOS E ENTRAMOS NESTA BARRA QUE O SR CONHECIA CMO A PALMA DE SUA MÃO!! VÁ SEU ZÉ E DESCANSE EM PAZ !!

  4. Eu fui carvoeiro no Lloyd e tive o privilégio de ver o Zé peixe em ação levando os barcos até a saída da barra e voltando a nado… um dos ícones da marinha mercante, mas que infelizmente caiu no esquecimento e na falta de consideração da própria marinha; pude comprovar que no mundo nunca existiu um prático igual a ele. Que Deus e o Sr Netuno o proteja e o recompense devido aos seus serviços prestados à navegação do Brasil.

Deixe uma resposta