Prático dopado – Ação na justiça americana tenta culpar farmácia pelo acidente com o Cosco Busan em 2007

0
493

Em 2007, o navio porta-contêineres Cosco Busan colidiu na ponte que liga as cidades de San Francisco e Oakland, derramando milhares de litros de óleo na Baía de San Francisco. Agora, os armadores e operadores do navio do navio envolvido estão processando uma Farmácia do Norte da Califórnia, alegando que seus farmacêuticos negligentemente prescreveram a combinação de medicamentos que o prático tomou antes do incidente.

Ambas as empresas “Regal Stone Ltd.” (armador do navio) e “Fleet Management Ltd.” (operadora do navio) insistem que as pílulas dadas por farmacêuticos na farmácia Longs ao Prático John Cota prejudicaram sua capacidade de julgamento e dificultaram os seus reflexos, ocasionando o acidente.

Segundo o Washington Post, o navio derramou mais de 50.000 litros de óleo na baía depois que colidiu com uma das torres da ponte. O combustível alcançou as praias ao norte e ao sul de San Francisco, e os biólogos culparam o vazamento pela morte de mais de 2.400 aves. Aproximandamente 200 milhas de costa foram ancobertos pelo vazamento

A rede CVS Caremark, que é dona da loja Longs, está negando qualquer responsabilidade no caso e planeja combater a ação judicial.

A área ficou isolada após o acidente, devido ao derramamento de óleo da Baía de San Francisco

As empresas operadoras do navio já concordaram em pagar 4,4 milhões de dólares em danos ao Governo Federal, a órgãos locais estaduais e 3,6 milhões a 120 membros da Comunidade Pesqueira da Baía. A “Fleet Management Ltd.” foi ainda multada em outros U$S 10 milhões, depois que a empresa se declarou culpada pela poluição e por ter falsificado documentos.

Maiores informações em http://coscobusanincident.com/

Documentos legais mostram que as duas empresas conclamam que a farmácia seja responsabilizada por parte dessa pesada fatura por não ter alertado corretamente o Prático sobre os perigos da combinação desses medicamentos, nem tampouco consultaram os médicos da praticagem ou autoridades marítimas locais. O processo não informa os medicamentos específicos que Cota tomou ou especificam algo sobre a razão da prescrição, mas os relatórios mostram que um trabalhador não identificado da farmácia supostamente enviou a Guarda Costeira um e-mail após o acidente de novembro de 2007, aconselhando que os investigadores verificassem os medicamentos prescritos de John Cota.

Foto mostra dimensões da avaria no casco

O National Transportation Safety Board concluiu o inquérito afirmando que as habilidades cognitivas de Cota haviam sido limitadas pelo uso dos medicamentos prescritos. O conselho também questionou Cota, Prático licenciado há 27 anos, por haver escolhido navegar no nevoeiro pesado, interpretar mal o radar do navio e as cartas de navegação e por não ter partilhado o seu plano de navegação com o Comandante do navio. Cota se declarou culpado das acusações federais por ter causado a poluição e, em 10 de Julho de 2009, foi sentenciado a 10 meses de reclusão em prisão Federal. Não se sabe se Cota teve a sua Licença de Prático revogada ou sobre a sua atual situação.

O acidente com o navio Cosco Busan ocorreu às 08:30 do dia 7 de Novembro de 2007. Na época, o Governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, declarou estado de emergência após encontro com autoridades locais e estaduais responsáveis pela limpeza.

Por Sidney Oliveira Jr

Deixe uma resposta