Pesca no Brasil tem altíssimo potencial na produção de alimentos

2
441

O Ministro da Pesca e Aquicultura (MPA), Marcelo Crivella, disse nesta quinta-feira (10), no programa de rádio Bom Dia, Ministro, que a indústria da pesca do país tem potencial para ser um pré-sal na produção de alimentos. De acordo com o ministro, o Brasil dispõe de 13,5% das águas doces do planeta, em águas continentais, o que representa o maior potencial de crescimento da pesca.

Além disso, ele cita as águas internas, com mais de 10 milhões de hectares em todo o território nacional, em grandes bacias hidrográficas, hidroelétricas e rios.

Se usarmos essas águas para produzir o pescado com sustentabilidade, poderemos, segundo a FAO [Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura], ter uma produção de 20 milhões de toneladas de peixe por ano, destacou o ministro. Hoje, a produção brasileira está em torno de apenas 1 milhão e 400 mil toneladas.

A produção interna tem aumentado, mas, ressalvou o ministro, os brasileiros ainda consomem pouco peixe. A média anual nacional é de 10 quilos de pescado consumido por pessoa, enquanto a Organização Mundial de Saúde recomenda a ingestão de, pelo menos, 12 quilos por ano. A média mundial é de 16 quilos e só o Japão tem o consumo médio, per capita, de 36 quilos de pescado, anualmente.

A proteína do peixe é a mais nobre que podemos ingerir. A cada 100 gramas, temos quase 30 gramas de proteínas. Além disso, pouca gordura e muito Omega 3. O Brasil precisa aumentar a sua produção de pescado, mas também, paralelamente, precisa aumentar o consumo do produto, lembra o Ministro.

Peixe na merenda escolar

A inclusão do pescado na merenda escolar, de acordo com o Ministro, também é uma ação prioritária do governo federal. Crivella defende que seja adotada como norma pelas secretarias municipais de educação que gerenciam os recursos federais para a área , a inclusão do pescado na dieta das crianças, pelo menos duas vezes por semana.

O Ministério está realizando uma pesquisa, direcionada aos secretários de educação, sobre o consumo do pescado nas escolas e as dificuldades encontradas para a inclusão do alimento na rede pública de ensino. Segundo a pesquisa, apenas 26,9% das 5.565 prefeituras em todo o país incluem o pescado no cardápio da merenda escolar pelo menos uma vez por semana.

No último senso, verificamos que apenas 1.500 prefeituras no país ofereciam pescado uma vez por semana. É um crime que estamos cometendo com nossas crianças, porque estamos deixando de dar a elas a melhor proteína que existe no mundo, enfatizou o ministro. A pesquisa pode ser respondida pelo site do ministério, no endereço: www.mpa.gov.

Com as informações – Portal Planalto

Por Rodrigo Cintra

2 COMMENTS

  1. O litoral brasileiro é extremamente piscoso, já foi mais, mas a indústria da pesca precisa de investimentos em tecnologia e embarcações. Barcos de outros países vêem aqui, pescam e vão embora.

Deixe uma resposta