ROV nacional com 30% de conteúdo local

0
537

O primeiro ROV do tipo Light Work Class desenvolvido no Brasil terá um mínimo de 30% de conteúdo local. A informação é de Roberto Macedo, Diretor Executivo de P&D da Armtec, uma das empresas responsáveis pelo projeto, contemplado com o segundo maior financiamento, de cerca de R$ 7 milhões, pelo primeiro edital do pré-sal da Finep, publicado em 2010.

O projeto, que envolve nove instituições de pesquisa e duas empresas – Armtec e BWV Consultoria de Informações Empresariais –, começou a ser posto em prática este mês.

“Estamos na fase de planejamento e desenvolvimento de infraestrutura”, conta o executivo, adiantando que novas instituições brasileiras e até internacionais demonstram interesse em participar da iniciativa.

A expectativa é que o ROV, chamado Dragão do Mar, possa exercer até 60% das operações submarinas possíveis, como atividades de montagem, inspeção e manutenção, coleta de materiais, pescaria, entre outras. O equipamento, que é mais leve e possui menores dimensões que os ROVs tradicionais, terá capacidade para operar em lâmina d’água de até 3 mil metros de profundidade.

Macedo conta que a Armtec já está selecionando potenciais fornecedores brasileiros e estrangeiros para atender às demandas associadas ao projeto. “Buscamos empresas na área metalmecânica, provedores de materiais poliméricos, de guinchos, sensores, umbilicais, entre outros”.

Samba

A Armtec concluiu este ano seu primeiro ROV, o Samba, que possui duas versões – uma, com capacidade para operar em até 100 m de profundidade e outra, em lâmina d’água de até 300 m. O robô é voltado a operações de manutenção submarina e mapeamento ambiental.

A empresa, que faz parte da incubadora de empresas da Universidade de Fortaleza (Unifor), também está desenvolvendo um ROV-AUV para a Marinha do Brasil, projeto orçado em R$ 3 milhões, sendo R$ 2,6 milhões financiados pela Finep. O equipamento atuará como caçador de minas submarinas, mas também poderá ter aplicações na indústria de óleo e gás.

Atualmente, a Armtec desenvolve quatro projetos na área de robótica submarina, num total de cerca de R$ 15 milhões em investimentos.

Com as informações – Energia Hoje

Conheça o Samba clicando aqui.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta