Maersk lança o maior conteinero do mundo e deixa MOL para trás

3
9768
Foto: TARBATNESS

A Maersk recebeu este mês seu mais novo conteinero, um gigante, diga-se de passagem, que passa a ser o maior do mundo.

Como sempre, bem do jeito da Maersk de lançar as coisas, o lançamento não foi muito divulgado, mas vem para silenciar o barulho feito pela MOL quando lançou o MOL Triumph recentemente, um navio com impressionantes 20.179 TEUs.

Foto: TARBATNESS

O Madrid Maersk, gigante de 399 metros de comprimento por 59 meteos de boca, fabricado pelo Estaleiro Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering (DSME), na Coreia do Sul, é o primeiro de uma série de 11 navios que vão compor a classe EEE Mark II, uma versão melhorada dos famosos “Triple E”, e possui a inacreditável capacidade para 20.568 TEUs.

A empresa planeja receber todos os navios desta nova classe até final do primeiro semestre de 2018.

Segundo dados de projeto, esta classe de navio possui velocidade média de 14 nós e máxima de 25 nós.

O segredo para aumentar a capacidade deste projeto, dentre outras mudanças, foi mover o passadiço duas cavernas à vante e a Praça de Máquinas foi movida uma caverna a ré, além de ter recebido motores menores. O casco ficou mais profundo e permitiu receber uma camada extra de contêineres no fundo.

Foto: Vladimir Serebryanskiy

Com isso,o Madrid Maersk passa a ser o maior conteinero do mundo e abre uma classe que vem somar aos já conhecidos “megamaxes”, que são os navios com capacidade maior que 18.000 TEUs.

A Maersk segue lançando tendências no mercado e liderando sob todos os aspectos possíveis e imagináveis na inovação da Indústria Naval.

E é o mínimo que se esperaria dessa gigante. Nada mais nada menos que isso.

Por Rodrigo Cintra

3 COMMENTS

  1. Vale a pena ressaltar as seguintes características dispostas no Fleetmon:
    Comprimento: 399 m x 58 m
    Velocidade (med./max): 14,1 kn – 25,3 kn

  2. Rodrigo por aqui no Porto de Santos esta um zum zum que a maersk comprou a Hamburg sud é vérdade ou mais um boato entre concorrentes

Deixe uma resposta