Petrobras e Chevron colocam campo de petróleo à venda – conheça os detalhes

1
1673

A Petróleo Brasileiro S.A., atuando como líder, iniciou um processo com a Chevron Brasil Petróleo Ltda. para, em conjunto, oferecer a totalidade de suas participações no campo BC-20A (Maromba), um ativo de E&P offshore localizado na Bacia de Campos.

A descrição do ativo encontra-se abaixo:

- Maromba: campo BC-20A (está sendo oferecido 100% de participação no campo de Maromba, sendo 70% da PETROBRAS e 30% da CHEVRON);

 O campo de Maromba é uma descoberta de óleo pesado (16o API) em águas rasas, localizado ao sul da Bacia de Campos, próximo aos campos de Peregrino e Papa-Terra que se encontram em produção;

 A PETROBRAS é operadora com 70% de participação e a CHEVRON detém os 30% restantes e estão oferecendo conjuntamente 100% de participação do Campo de Maromba;

A declaração de comercialidade ocorreu em dezembro de 2006. O reservatório Maastrichtiano foi totalmente avaliado através da perfuração de 9 poços e é considerado como economicamente atrativo.

Localização do ativo. Fonte: Petrobras

Destaques:

– Quatro prospectos identificados (Lobo, Castor, Dingo e Chinchila) com múltiplos horizontes Eoceno, Maastrichtiano, Albiano e Aptiano localizados ao longo de toda a concessão

- O Projeto de Desenvolvimento na visão atual considera uma plataforma de produção afretada do tipo FPSO com completação molhada;

- Projeto de Desenvolvimento revisado tem como base uma FPSO com capacidade de 60 mil bpd;

- O primeiro óleo é esperado para 2019 para o horizonte Maastrichtiano;

- Sem exigências de conteúdo loca;

- Reservas recuperáveis são predominante de óleo, com gás representando ~5% do total; 

– Os resultados da interpretação de uma nova PSDM aumentaram a curva de produção do caso base e melhoraram o desempenho dos reservatórios;

- Considerável upside exploratório.

Para mais informações, clique aqui.

Fonte: Petrobras

Por Rodrigo Cintra

1 COMMENT

  1. Óleo pesado API 16 quem vai querer explorar? Em 2002 carregava nos VLCC da Transpetro para calefação nos EUA hoje está mais difícil e sem perspectiva de lucro.

Deixe uma resposta