Porto de Cabedelo precisa de até R$ 60 milhões para dragagem

0
804

O coordenador da bancada federal da Paraíba no Congresso Nacional, o deputado Wilson Filho (PTB), afirmou que os recursos necessários para a dragagem do Porto de Cabedelo só poderão ser disponibilizados através de uma emenda de bancada, já que as emendas individuais de cada parlamentar não podem ultrapassar os R$ 15 milhões. Ele destacou que assumiu a coordenação do grupo há pouco tempo, e salientou que o Porto de Cabedelo, “durante esses últimos anos, sempre está presente nas emendas da bancada”.

“Este ano serão 15 emendas [de bancada] e com certeza o Porto de Cabedelo estará presente. […] Nessa área onde não se conseguiu chegar a 11 metros de profundidade é preciso quebrar essa rocha, e para quebrá-la é necessário fazer uma atualização no projeto do porto, o que teria custo total de R$ 50 a R$ 60 milhões. É nisso que a bancada tem trabalhado, mesmo com toda essa crise que afeta a economia do Brasil, e de qualquer sorte, isso não saiu, e nem sairá, do foco da bancada. Quanto a isso posso dar a minha palavra”, afirmou.

Wilson Filho explicou que esteve recentemente em reunião com a presidente da Docas-PB, Gilmara Temóteo, e ressaltou que pretende “trabalhar para que a emenda [da dragagem] possa ser paga e empenhada”. Ele pontuou que o projeto vai de encontro a uma proposta do Governo do Estado de aumentar a área do porto para construir bases de empresas que irão utilizá-lo.

“Existem algumas áreas lá que são terras da União e que o porto está pleiteando a transferência, para que se tornem terras do Estado, exatamente para trazer investimentos chineses e também turísticos, além de grandes embarcações envolvendo indústrias, empresas e uma distribuição ainda maior de combustível. Nós estamos trabalhando junto ao Ministério dos Transportes para criar o chamado Termo de Múltiplo Uso, e a essa ação será somada a atualização da dragagem e revitalização do porto. Eu tratei dessa atualização territorial com o Ministro dos Transportes, Maurício Quintella, e a portaria já está na mesa do Presidente da República para que seja assinada”, afirmou.

Fonte: PB Agora

Por Redação 

Deixe uma resposta