Porto de Santos – Acordo amplia combate a emergências com cargas perigosas

0
587

O número de sinistros de grandes proporções com cargas perigosas no Porto de Santos deverá cair substancialmente, a depender do acordo firmado no Porto de Santos, no último 21/08. É que o termo de cooperação técnica, assinado pela Associação Brasileira da Indústria Química (ABIQUIM), Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados (ABTRA), a empresa Suatrans e a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), consiste em inserir as informações do Manual de Atendimento a Emergências com Produtos Perigosos, da Abiquim, no Banco de Dados de Produtos Perigosos, criado pelo Grupo de Trabalho de Prevenção de Sinistro (GTPS) no Porto de Santos e locado na Janela única Portuária (JUP/ABTRA).

Esse banco de dados, criado há sete meses pelo GTPS sob a coordenação da Antaq, replica as informações sobre a localização exata das cargas perigosas nos terminais, de modo que, na iminência de um incidente, os técnicos da Unidade de Segurança do Porto podem acessá-las imediatamente e informar o Corpo de Bombeiros.

Agora, com as novas informações, do aplicativo Pró-Química On-line, desenvolvido pela Suatrans para o manual da Abiquim, “os agentes de combate aos sinistros terão também a ficha técnica completa do produto sinistrado”, explica o presidente-executivo da Abiquim, Fernando Figueiredo. “Isso vai agilizar a tomada de decisão sobre a forma de combater o sinistro, evitando que tome proporções maiores”.

O diretor-presidente da Codesp, Alex Oliva, acrescenta que os dados identificados imediatamente pela Autoridade Portuária serão transmitidos aos agentes envolvidos no combate ao incidente em até cinco minutos, contra até oito horas exigidas anteriormente. 

“A medida vai garantir muito maior segurança aos trabalhadores portuários e também aos cidadãos da Baixada Santista”, acrescenta o presidente da ABTRA, Bayard Umbuzeiro Filho. Ele ressalta que o projeto é pioneiro no Brasil e ganha ainda maior importância por ocorrer justamente no maior complexo portuário do País.

O deputado João Paulo Papa prometeu tratar a questão em audiência pública na Câmara, visando a estendê-la aos demais portos brasileiros.

O EVENTO – A cerimônia de oficialização do acordo contou também com as presenças do diretor-presidente da Suatrans, Giuliano Borlenghi, dos secretários municipais de Meio Ambiente, Marcos Libório, e de Assuntos Portuários, Omar Silva Júnior, do diretor de infraestrutura da Fiesp, Julio Diaz, de representantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil e das autoridades anuentes do comércio exterior no porto, além de empresários e trabalhadores portuários.

VISITA TÉCNICA – Autoridades e empresários aproveitaram a ocasião para conferir de perto as operações de importação e exportação no Porto de Santos em navegação de uma hora pelo canal do Estuário.

PORTO DE SANTOS –  Entre janeiro e julho deste ano as cargas classificadas como perigosas representaram 11,5% do total dos contêineres que passaram pelo Porto de Santos, segundo dados compilados da JUP/ABTRA.

CARGAS PERIGOSAS – Cargas perigosas são aquelas que, por serem explosivas, como os gases comprimidos ou liquefeitos, inflamáveis, oxidantes, venenosas, infecciosas, radioativas, corrosivas ou poluentes, podem representar riscos aos trabalhadores, à população no entorno, às instalações físicas e ao meio ambiente.

A ABTRA – Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados representa as 60 grandes empresas administradoras de recintos alfandegados focados na movimentação e armazenagem de contêineres, cargas soltas, veículos e granéis, nos principais portos do Brasil. E mantém no Porto de Santos sistemas tecnológicos que permitem aos agentes públicos fiscalizadores da atividade portuária e do comércio exterior, como Receita Federal e Alfândega de Santos, Ministério da Agricultura, Ibama e Anvisa, rastrear a movimentação de cargas pelos terminais.

A ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química congrega 170 indústrias químicas e prestadores de serviços ao setor nas áreas de logística, transporte, gerenciamento de resíduos e atendimento a emergências.

A SUATRANS – está presente em 70 bases de atendimento emergencial e de soluções na prevenção e mitigação de acidentes com produtos perigosos. São mais de 400 profissionais no Brasil e na América do Sul. 

O Pró-Química – é um serviço de utilidade pública sobre os procedimentos de transporte e manuseio de produtos químicos, inclusive nas emergências, podendo ser utilizado gratuitamente por empresas, profissionais e população em geral.

Por Redação

Deixe uma resposta