Aliança batiza seu novo rebocador portuário

0
1772

A Aliança Navegação e Logística batizou nesta sexta-feira o seu segundo rebocador portuário, o Aliança Aracati, que vem para oferecer mais uma opção aos armadores que buscam modernos rebocadores para a atracação segura de seus navios.

O barco, que está em fase final de construção no Estaleiro Detroit, possui 32 metros de comprimento e 79 toneladas de tração estática (bollard pull), o que é hoje uma condição que permite operar em qualquer porto do Brasil, tanto pelo tamanho cada vez maior dos navios como pela exigência das estações de praticagem.

A empresa, que já havia lançado o Aliança Minuano, ainda vai lançar mais um rebocador desta série, o Aliança Pampeiro, e lançará mais quatro rebocadores de uma nova série até o final de 2019.

A Aliança informa que vai operar operar todos esses rebocadores diretamente, porém, por não possuir ainda um setor específico para este tipo de operação, pretende fazer acordos com “empresas” para operar essas unidades nos portos brasileiros.

Entenda-se “empresas” por Svitzer. Ainda mais após a recente aprovação pelo CADE da aquisição da Hamburg Süd, empresa controladora da Aliança, pela Maersk, da qual a Svitzer é subsidiária.

Não há decisão mais lógica e acertada do que esta, pois operar com essas embarcações tripuladas pelo time da Svitzer é colocar o que há de melhor no mercado mundial dentro dos rebocadores da Aliança, já que a Svitzer é reconhecidamente a maior empresa de reboque portuário do mundo e vem tentando se estabelecer nos últimos anos em nosso país.

Fora a modernização da frota brasileira de rebocadores azimutais, essas novas unidades representam a esperança de mais empregos para os marítimos.

Ficamos na torcida pelo sucesso desses barcos.

Por Rodrigo Cintra

Deixe uma resposta