O Ministro da infraestrutura, Tarcísio de Freitas, assegurou a representantes da construção naval que a medida provisória que flexibilizará as regras da navegação de cabotagem não será estendida a embarcações de apoio marítimo, apoio portuário, navegação interior e navios petroleiros.

Em reunião na última segunda-feira (2), em Brasília, o chefe da pasta concordou com a ideia de criar um fundo garantidor para viabilizar as contratações de navios de grande porte a serem construídos pelos estaleiros de grande porte nacionais e informou que faria gestões nesse sentido junto ao Ministério da Economia.

Na ocasião foi discutida a situação geral da indústria naval e offshore em meio às discussões do BR do Mar, programa previsto para ser lançado em outubro sob a forma de MP.

Os estaleiros estiveram representados pelo Presidente do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval), Ariovaldo Rocha, e pelo Vice-Presidente Executivo da entidade, Sérgio Bacci. O Ministro estava acompanhado do Secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, do Diretor do Departamento de Hidrovias e Navegação, Dino Batista, e da Assessora do Ministério, Cristiane Peralta.

Leia a matéria completa clicando aqui.

Fonte: Danilo Oliveira / Portos e Navios

Deixe uma resposta