O Ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque afirmou, na última semana, que o Tribunal de Contas da União ( TCU ) dará sinal verde, ainda este mês, para o megaleilão de petróleo excedente da chamada cessão onerosa. Albuquerque disse ter recebido essa sinalização na última terça-feira, em visita a ministros do TCU, incluindo o relator da matéria, Raimundo Carreiro. O certame está previsto para o próximo dia 6 de novembro.

– Estamos falando de um patrimônio que temos que transformar em riqueza. Essa riqueza só vai ocorrer se nós realizarmos o leilão da cessão onerosa e começarmos a produção do que é considerada a bacia de petróleo mais produtiva do mundo – enfatizou o ministro, após participar de uma audiência na Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados.

A cessão onerosa foi um acordo firmado, em 2010, entre a Petrobras e a União, que permitiu à estatal explorar 5 bilhões de barris de petróleo em campos do pré-sal na Bacia de Santos, sem licitação. Em troca, a empresa pagou R$ 74,8 bilhões. 

Técnicos do governo acreditam que a área poderá render mais 6 bilhões de barris. Para os cofres públicos, a estimativa é que haverá uma arrecadação de R$ 106 bilhões somente em bônus e assinatura.

– Passei a tarde [na terça-feira] no TCU. Estamos avançando e cumprindo o cronograma – afirmou Albuquerque.

No início deste mês, o Senado aprovou a proposta de emenda à Constituição (PEC) que prevê que a União dividirá com estados e municípios parte dos recursos oriundos de leilões de petróleo. Depois de aprovada em dois turnos no Senado, a PEC foi enviada para análise da Câmara, o que ainda não ocorreu.

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta